17/05/2019

Roteiro pela Suíça, um pequeno país com muito para ver

Os alpes suíços, alguns com gelo eterno mesmo no verão.

Ocupando uma área de 41.285 km², menor do que o estado do Rio de Janeiro, a Suíça se revela um país surpreendente. Os Alpes, com seus picos nevados, são a moldura perfeita para cidades bem preservadas e uma área rural que se destaca por seus campos verdes e chalés com sua arquitetura típica.

Se não bastasse isso, visitar a Suíça dá a impressão de estar percorrendo a Alemanha, França e Itália, já que a cultura desses três países se distribui, de forma bem marcante, pelo território suíço.

Em todos os lugares percebem-se duas qualidades dos suíços: a organização e eficiência. O país é servido por uma das melhores malhas ferroviárias do mundo, com os trens, pontualíssimos, cruzando o território de ponta a ponta. Para quem prefere dirigir, o país apresenta estradas impecáveis.

Se você é um praticante de esqui e afins, o inverno é o melhor período para visitar o país. Mas se você quer curtir as cidades e paisagens, melhor ir na primavera ou verão, entre maio e setembro. O outono, entre outubro e novembro, é mais chuvoso e frio, mas ainda permite explorar bem o país.

O ideal para quem visita a Suíça é misturar cidades que tragam a influência dos três países vizinhos. Ao cruzar de uma para outra região, ou cantão como os suíços chamam, há uma transformação total que vai desde o idioma até mudanças nos costumes, arquitetura e gastronomia.

A influência alemã é a mais presente no território suíço, marcando fortemente cidades como Zurique, Berna, Basileia e Lucerne. Já Genebra, Montreux e Lausanne têm influência francesa e Lugano, Bellinzona e Locarno, italiana.

 

Atrações

Há atrações para todos os gostos. Montreux é uma das belas cidades do país, com sua charmosa Promenade conhecida como Chemin Fleuri (caminho florido) contornando o lago Léman. Bem próximo há o Castelo de Chillon, cartão postal do país, e a encantadora vila de Gruyere com sua arquitetura e castelo medieval.

Lucerne também encanta com sua ponte de madeira e suas casas pintadas. Interlaken, como o nome diz, fica entre dois lagos e oferece ótimos passeios e Zermatt reúne tudo o que está no imaginário quando se pensa na Suíça.

Chateau de Chillon, o monumento suíço mais conhecido no mundo.

Os lindos vilarejos da Suíça, impossível não se encantar.

Harder Klum, atração de Interlaken.

A charmosa Montreux.

 

Trem ou carro?

Famosa pelo sistema ferroviário, um dos melhores do mundo, é quase impensável ir à Suíça e não andar em um dos seus famosos trens panorâmicos.

O mais conhecido deles é o Glacier Express que liga St. Moritz a Zermatt. A viagem, no entanto, é puxada: são 7h30 dentro de um vagão, apreciando paisagens pela janela. Para quem não curte muito esse turismo contemplativo, há outras opções de trens panorâmicos com viagens mais curtas, mas trajetos belíssimos, caso do Bernina Expresss.

Com um sistema ferroviário tão eficiente, poucas pessoas pensam em alugar carro na Suíça, o que é uma pena: as estradas são ótimas, bem sinalizadas e você ganha autonomia para descobrir pequenos e encantadores vilarejos e desfrutar com calma belas paisagens.

 

As cidades alpinas

A Suíça tem várias cidades localizadas nos Alpes, que podem ser visitadas a qualquer época do ano. Entre as famosas estão St.Moritz, Interlaken e Zermatt. Se tiver que escolher apenas uma, fique com Zermatt, que reúne tudo o que está no nosso imaginário quando se pensa na Suíça.

Zurique, com forte influência alemã.

As fachadas pintadas de construções de Lucerne.

A beleza dos vinhedos de Lavaux.

Escultura de garfo na cidade de Vevey.

As paisagens impressionantes desfilam pelas janelas dos trens panorâmicos da Suíça.

 

As cidades alpinas

A Suíça tem várias cidades localizadas nos Alpes, que podem ser visitadas a qualquer época do ano. Entre as famosas estão St.Moritz, Interlaken e Zermatt. Se tiver que escolher apenas uma, fique com Zermatt, que reúne tudo o que está no nosso imaginário quando se pensa na Suíça.

 

Onde ficar

Para conhecer o lado francês, Montreux é uma excelente base. É compacta e está perto de cidades maiores e estações alpinas. Pela sua localização central, Lucerne também é uma boa opção.

 

Gastronomia

A Suíça é famosa por seus chocolates e queijos. Dos chocolates, nem é preciso falar. São deliciosos. Uma das confeitarias mais famosas é a Sprunglez. Quanto ao queijo, o Gruyeres é a base do fondue e da raclete, dois pratos típicos suíços. De resto, a gastronomia tem forte influência dos países vizinhos, então, é aproveitar o que cada cantão oferece.

Comida italiana no Modomio, restaurante de Lucerne.

Panacotta e tiramisú, duas sobremesas típicas italianas.

One thought on “Roteiro pela Suíça, um pequeno país com muito para ver”

  1. Se eu fosse fazer um pedido para Deus .eu poderia me de a chance de conhecer este País.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *