22/09/2019

Roteiro de carro na Califórnia: a famosa Highway 1, de San Francisco a Los Angeles (1ª parte)

Highway 1 na Califórnia

A Highway 1, ou Route 1, é a estrada cênica que liga San Francisco a San Diego. Fotos: Tereza Cidade/Marcos Santos

A cada curva, um cenário de cartão postal. A California State Route 1, mais conhecida como Highway 1 (HGW 1), que liga San Francisco a San Diego, quase fronteira com o México, é uma estrada para ser percorrida sem pressa. Ela segue à beira do Pacífico, revelando praias, cruzando montes e oferecendo paisagens deslumbrantes ao longo do caminho. Tanta beleza justifica os vários mirantes que há na estrada, uma das mais cênicas do mundo.

Nesse post sobre a California, que será dividido em duas partes, vamos mostrar o trecho de San Francisco a Los Angeles, com 613,9 km de estrada. No meio desse percurso está o Big Sur, considerado um dos trechos rodoviários mais famosos do mundo. Para completar o quadro, não faltam cidades charmosas, que valem uma parada, como Monterey, Carmel by the Sea, Santa Barbara e Solvang.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Booking.com

 

Como chegar

Não há voos diretos de Manaus para San Francisco ou Los Angeles. É preciso fazer conexão em Miami (há voos diretos da TAM e American Airlines, com 5h30 de duração). São 6h de voo de Miami a San Francisco ou 5h30 de Miami a Los Angeles.

Outra opção é fazer Manaus-Miami ou Manaus-Los Angeles pela Copa Airlines, com conexão no Panamá.

 

Quanto tempo

Considero quatro dias o ideal para fazer o percurso. Assim é possível curtir as belas paisagens, conhecer as pequenas cidades e aproveitar bem a viagem, sem muita correria. Acho um desperdício querer fazer o percurso em um só dia, você não terá tempo de aproveitar quase nada.

A estrada segue à beira do Pacífico, revelando praias, cruzando montes e oferecendo paisagens deslumbrantes.

Há muitas praias pelo meio do caminho.

O Farol Pidgeon, um dos cartões postais da região.

Sugestão de roteiro

O ideal é fazer o percurso San Francisco-Los Angeles, já que a estrada vai beirando a costa e você pode ir parando calmamente nos mirantes. Vindo de Los Angeles você terá que ficar cruzando a pista para chegar aos mirantes. As chances de deixar alguma parada passar também é maior.

Começamos a viagem por San Francisco, onde ficamos 4 dias sem carro, usando o transporte público. Com mais dias na cidade, você pode encaixar o Napa Valley ou o Yosemite Park. Depois é alugar o carro e por o pé na estrada.

Pernoitamos em Carmel by the Sea, Santa Bárbara (2 dias) e Santa Mônica. Fizemos o trecho apenas até Los Angeles, de onde seguimos até Las Vegas. O trecho completo da estrada vai até San Diego.

 

San Francisco a Monterey (190km)

É preciso ter atenção na saída de San Francisco para não pegar a rodovia errada, principalmente com GPS, já que a Highway 1 é uma estrada secundária. Mas muita atenção mesmo porque se você entrar na Freeway A5, por exemplo, a viagem é feita muito mais rapidamente, mas completamente igual a uma viagem rodoviária qualquer. É como pegar um vinho raríssimo e beber às goladas.

A primeira cidadezinha do caminho que vale uma parada é Santa Cruz. É uma cidade praiana, que tem ao fundo montanhas e é cercada por fazendas. A praia é o point da cidade, onde fica localizado o Santa Cruz Beach Boardwalk, um antigo parque de diversão, que tem a montanha-russa Giant Dipper, construída em 1924, como atração.

Há, ainda, o Museum of Art and History at the McPherson Center, que é um centro cultural de 1.858m2, a Mission Santa Cruz, réplica da original, destruída por vários terremotos, e o Natural Bridges State Beach, reserva que traz arcos naturais esculpidos pelas ondas.

Mais alguns quilômetros à frente tem o Farol Pidgeon, presente nos cartões postais da região.

Continuando na estrada, você encontra Monterey, uma cidadezinha que mantém o ar de porto de pesca, mas com muito charme. Foi capital do governo espanhol na Califórnia, até a Corrida do Ouro, em 1848, quando perdeu a posição para San Francisco.

A principal rua é a Cannery Row, que antes reunia fábricas de sardinhas e que ficou famosa no livro do escritor americano John Steinbeck (“Cannery Row”). Hoje, a via abriga várias lojas e restaurantes, para deleite dos turistas que lotam o balneário. Há várias referências ao escritor famoso ao longo da rua.

A cidade é famosa pelo Monterey Bay Aquarium, um passeio interessante que mostra a diversidade da fauna e flora marinhas, como as anêmonas, tubarões, corais etc.

Monterey é uma boa opção para almoço. Um lugar interessante é o Bubba Gump Shrimp, restaurante temático baseado em um filme de sucesso: Forrest Gump. Especializado em frutos do mar, o primeiro restaurante da rede foi inaugurado em março de 1996, na Cannery Row.

 

Fotos de Monterey:

Monterey, Califórnia

Monterey mantém o ar de porto de pesca. Fotos: Tereza Cidade/Marcos Santos

A Cannery Row, principal rua da cidade.

A cidade tinha uma grande produção de sardinhas em lata.

Monterey é uma cidade charmosa, que mantém o ar interiorano.

O Monterey Bay Aquarium

O Monterey Bay Aquarium tem uma mostra da diversidade da fauna e flora marinhas.

 

De Monterey a Carmel by the sea (15km)

O negócio é perseguir a estrada litorânea e desfrutar da paisagem, atento às variações do caminho. As cidades de Monterey e Carmel by the Sea por exemplo, estão distantes entre si cerca de 15 quilômetros e são ligadas por uma estradinha particular famosa, que não deve faltar em nenhum roteiro na costa californiana: é a 17-Mile Drive, que atravessa  a Del Monte Forest e Pebble Beach, um misto de chácara e condomínio de alto luxo, padrão EUA, além de um dos principais destinos dos apreciadores e praticantes de golfe.

Para entrar na estrada paga-se um pedágio de US$ 9.75 por carro e você ganha um mapa com todos os pontos de interesse ao longo do percurso… e são muitos.

Veja o percurso completo pela 17-Mile Drive com mapa aqui

A 17 Mile Drive termina em Carmel by the sea, uma pequena cidade turística que parece de brinquedo de tão arrumadinha. Balneário abastado dos norte-americanos, é  tão chique que os policiais andam de motos BMW e relógio público é o Rolex, exposto numa de suas esquinas. O centrinho é repleto de lojas e galerias de arte e oferece muitos hotéis e bons restaurantes. No verão, fica quase impossível conseguir hospedagem, se não for reservada com antecedência, e os lugares à mesa são disputadíssimos.

A cidade também ficou famosa por ter tido como prefeito o ator Clint Eastwood, de 1986 a 1988. Ele deitou um olhar de diretor cinematográfico sobre Carmel e o resultado ajudou a torná-la ainda mais bela.

No próximo post, vamos continuar a viagem mostrando o Big Sur, um dos trechos rodoviários mais cênicos do mundo, até Santa Barbara, uma bela cidade praiana, já nos arredores de Los Angeles.

Relógio Rolex nas ruas de Carmel.

O lonely cipress, na 17-mile drive.

The lone cypress, na 17-mile drive.

Pebble Beach na 17 Mile Drive.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Booking.com