18/10/2021

Bergerac: cidade histórica, bons vinhos e personagem famoso

Bergerac: cidade histórica, bons vinhos e personagem famoso

Bergerac é um dos belos vilarejos da Dordonha e deve muito de sua fama ao personagem célebre Cyrano de Bergerac. Fotos: Amazonas e Mais

Bergerac é um dos belos vilarejos da Dordonha, no Périgord roxo, região da Nova Aquitânia, na França. É uma cidade histórica que deve muito de sua notoriedade ao célebre personagem Cyrano de Bergerac, protagonista da peça de teatro homônima do dramaturgo francês Edmond Rostand.

A cidade também é famosa por seus bons vinhos, com suas 13 denominações de origem controlada, perfeitos para acompanhar a gastronomia da Dordonha, baseada no foie gras, confit de pato e trufas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Booking.com

O centro histórico da cidade é pequeno e poucas horas são suficientes para conhecê-lo. Ande pelas ruelas pitorescas e aprecie a bela arquitetura medieval, com casas em enxaimel e mansões. Entre os pontos turísticos estão a Igreja de Notre Dame, do século 19, o Museu do Tabaco e a Maison du Vins. Na Place du Docteur Cayla fica a igreja protestante com fachada neoclássica e vários restaurantes. Não deixe de visita a Place de la Mirpe, com suas pitorescas casas em enxaimel e a estátua de Cyrano de Bergerac (1977), obra do escultor Jean Varoqueau. Há outra estátua do personagem na Praça Pelissière, ao lado da Igreja de Saint Jacques, do escultor Mauro Corda.

O vilarejo é banhado pelo rio Dordogne. Há passeios nos chamados Gabares (barcaças) de Bergerac – embarcações típicas de fundo chato que eram usadas para transporte de mercadorias -, que duram cerca de 50 minutos.

As casas em estilo enxaimel.

Mercado coberto.

Maison des Vins Bergerac-Duras, onde também funciona o Office de Tourisme.

Bergerac: cidade histórica, bons vinhos e personagem famoso

Place de la Mirte.

Bergerac: cidade histórica, bons vinhos e personagem famoso

Estátua de Cyrano na Place de Pélissière.

O célebre Cyrano de Bergerac

O personagem Cyrano de Bergerac teria sido inspirado no escritor Savinien de Cyrano de Bergerac, que apesar de ter dado fama à cidade nasceu em Paris.

Em 1385, Ramond de la Rivière recebeu do rei Carlos VI um feudo localizado no vale Chevreuse, a sudoeste de Paris, por ter contribuído para a reconquista de Bergerac dos ingleses. Ele batizou o local com o nome Bergerac. Quase 300 anos depois, é nessas mesmas terras que Hercule Savinien de Cyrano passou a infância. Nascido em Paris em 1619, começou uma breve carreira militar muito jovem com a companhia dos Gascon Mosqueteiros (foi nesta altura que assumiu o nome “de Bergerac”).

Sem desistir de seu espírito fanfarrão e briguento, retomou os estudos e se destacou no campo da poesia e da literatura em particular com um lado visionário e libertário. Seus escritos sempre oscilam entre a curiosidade intelectual e a ciência, sendo o primeiro autor francês de um romance científico. Ele morreu acidentalmente em Paris em 1655.

Hercule Savinien inspirou o personagem heróico e comovente de Edmond Rostand. A peça “Cyrano de Bergerac” estreou em 1987 no teatro Porte Saint-Martin. Hoje, há duas estatuas na cidade em homenagem ao personagem famoso.

Como chegar 

A cidade está a 120km de Bordeaux, 60Km de Saint-Emilion e 71km de Sarlat la Cáneda. É ligada por ônibus e trem a Bordeaux e Sarlat.

Veja mais fotos de Bergerac:

Fotos: Amazonas e Mais.

Bergerac: cidade histórica, bons vinhos e personagem famoso

 

Bergerac: cidade histórica, bons vinhos e personagem famoso

Bergerac: cidade histórica, bons vinhos e personagem famoso

Bergerac: cidade histórica, bons vinhos e personagem famoso

Bergerac: cidade histórica, bons vinhos e personagem famoso

Leia mais:

 

 

Vai viajar?

Reserve seu hotel agora no booking.com. Em alguns casos, a sua reserva pode ser cancelável (Confira as regras) - CLIQUE AQUI

Aluguel de carros no Brasil e no exterior - CLIQUE AQUI

Passagens aéreas e pacotes para sua viagem - CLIQUE AQUI

One thought on “Bergerac: cidade histórica, bons vinhos e personagem famoso”

  1. Alberto disse:

    Rocamadour a visitei em 1975 após comprar uma Canon em Andorra sem impostos. Fui nessa cidade com filme preto e branco. Fotografei tudo e depois revelei eu mesmo no laboratório da Faculdade. Quando retornei em 2002 a cidade era outra. A reconheci pois havia revelado as fotos e minha memória gravou. Mas tudo havia mudado , não havia galinhas nas ruas, não havia roupas a secar. As janelas passaram a ter vidros bisotados, fechaduras douradas, pedras lixadas e limpas. A França romântica mudou, mas ainda está maravilhosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Booking.com