Colmar, a florida e colorida vila da Rota dos Vinhos da Alsácia

Colmar, uma das cidades mais bonitas da Rota dos Vinhos da Alsácia, na França. Fotos: Tereza Cidade/Marcos Santos

Colmar é uma das cidades mais preservadas da Alsácia, na França, e faz parte da Rota dos Vinhos. Com casas coloridas em estilo enxaimel, canais e abundância de flores, é perfeita para perambular sem destino, apreciando a beleza do local.

Terceira maior cidade da Alsácia, atrás de Mulhouse e Strasbourg, Colmar teve seu apogeu no século XVI, quando seus canais eram usados no transporte do vinho.

Um dos lugares mais pitorescos da cidade é a Petite Venise. A alusão à Veneza é pelo canal que corta o bairro, por onde passam passeios de barco com duração de 30 minutos. Na área fica o Quai de la Poissonnerie, antigo local de venda de peixes e hoje um dos cartões postais da cidade, com suas casas coloridas e profusão de flores em canteiros. O local concentra ótimos restaurantes, excelentes para experimentar as cervejas e vinhos e as delícias da gastronomia francesa e alemã.

Outra bela via da área é o Quartier des Tanneurs, com suas casas de madeirame à vista em tons pastel. Fica ao lado da Place L’Alsacienne Douane, onde fica o Koïfhus ou Ancienne Douane, o edifício público mais antigo da cidade com sua bela arquitetura com telhas de ardósia.

Próximo está a Place de La Cathédrale, onde fica a Collégiale Saint Martin, em estilo gótico com telhado em mosaico. É considerada monumento histórico.

O bairro histórico Petite Venise.

As coloridas casas de Colmar.

As coloridas casas de Colmar.

Quai de la Poissonnerie.

As floridas ruas da cidade.

Quartier des Tanneurs com casas em enxaimel.

O Koïfhus ou Ancienne Douane, o edifício público mais antigo da cidade.

A Collégiale Saint Martin, em estilo gótico com telhado em mosaico.

A Maison Pfister, palacete símbolo de Colmar, com suas pinturas nas fachadas.

A curiosa Maison des Têtes, com cabeças esculpidas na fachada.

Colmar tem dois museus interessantes. O Unterlinden fica em um convento de monjas dominicanas do século XIII. Sua obra mais emblemática é o Retábulo de Issenheim, do pintor alemão Matthias Grünewald, famoso por suas cenas de intensa dramaticidade pouco comum para sua época. O outro, o Museu Bartholdi, foi a residência do escultor francês Auguste Bartholdi, criador da Estátua da Liberdade. Tem várias obras do artista.

A Maison Pfister é um palacete símbolo de Colmar. Foi construída em 1537 para o chapeleiro Ludwig Scherer, sendo adquirida em 1841 pela família Pfister. Chama atenção a sua arquitetura com uma torre delgada, pinturas nas fachadas e varandas decoradas.

Outra atração é a curiosa Maison des Têtes (Casa das Cabeças), que tem 111 cabeças humanas e máscaras grotescas esculpidas na sua fachada. Foi construída em 1609 e hoje abriga um hotel e um famoso restaurante.

A cidade de Colmar também é muito famosa por seu mercado de Natal, que ocorre em dezembro. A cidade fica lotada de visitantes que vão apreciar a decoração e comprar os diversos produtos com motivos natalinos.

 

Mais fotos de Colmar:

 

 

 

Onde comer:

A cidade tem ótimos restaurantes e winstubs. Para experimentar o conceito da alta gastronomia francesa o estrelado JY’S, do chef Jean-Yves Schillinger, é uma excelente opção. Fica no romântico bairro Petite Venise e aposta numa cozinha contemporânea e criativa.

A tradição da culinária alemã está presente nas várias winstubs espalhadas pela cidade. Aqui não deixe de experimentar o joelho de porco e o choucroute. Também não dispense a tarte flambée ou flammekueche, uma massa fininha crocante com recheio em cima, deliciosa!

 

O estrelado JY’S, do chef Jean-Yves Schillinger.

 

Onde ficar:

Colmar é um excelente opção de base para quem vai fazer a Rota dos Vinhos da Alsácia. Tem uma boa oferta de hotéis e fica próxima das cidades mais atraentes do percurso, como Riquewihr, Ribeauvillé e Eguisheim.

Na cidade, o Ibis Budget Colmar Centre Ville, Les Têtes e Colmar Old City Center Tanneurs Appartment são boas opções. Mais sofisticado, tem o quatro estrelas Le Colombier, em Petite Venise.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *