16/09/2019

Praça Dom Pedro II e arredores, as origens de Manaus

A Praça Dom Pedro II está em uma das áreas mais antigas de Manaus. Fotos: Tereza Cidade

A Praça Dom Pedro II está em uma das áreas mais antigas de Manaus. Fotos: Tereza Cidade

A Praça Dom Pedro II, conhecida como a Praça da Prefeitura, integra uma das áreas mais antigas de Manaus. Faz conjunto com o Paço da Liberdade, que já foi sede do Governo e Prefeitura, e Palácio Rio Branco, onde funcionou o Poder Legislativo do Amazonas.

Ao longo de sua história, a praça teve vários nomes. Segundo o historiador Robério Braga, nos seus primórdios (1832) foi chamada de Largo do Quartel em razão do 3º Batalhão de Artilharia que existia no lugar do Paço da Liberdade; depois Largo do Pelourinho pela localização de um pelourinho usado no castigo de escravos (1834-55); Praça Dom Pedro II (1842); Praça da República (1890); Rego Monteiro (1924); General Menna Barreto (1924) e, novamente, Praça Dom Pedro II (1925), que permanece até hoje.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Booking.com

Tem um coreto em ferro fundido importado de Liverpool, Inglaterra, e instalado entre 1887 e 1888. Hoje, infelizmente, serve de abrigo para sem-tetos. O Chafariz das Musas ocupa o centro da praça e também é de ferro fundido e importado da Inglaterra. Tem esculturas de quatro musas sentadas – Erato, Talia, Caliope e Clio. O piso das calçadas ao redor da praça é em pedra calcário de lioz importado de Lisboa.

Pesquisas realizadas na década de 1960/70 pelo arqueólogo alemão Peter Paul Hilbert e o amazonólogo Mário Ypiranga Monteiro, encontraram vestígios de grupos indígenas que datam entre 100 e 800 anos d.C. No subsolo da praça foram resgatadas urnas funerárias e material cultural histórico, encaminhados ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

A Praça Dom Pedro II fica em frente ao Paço da Liberdade, que hoje abriga o Museu da Cidade de Manaus e que já foi o Palácio do Governo, residência do presidente da Província (1874-1889) e de governadores do Estado (1889-1917). O prédio, que durante décadas foi sede da Prefeitura Municipal, une beleza arquitetônica com as origens da cidade.

Ao lado da praça e do Paço da Liberdade há outro importante prédio histórico, o Palácio Rio Branco, antiga sede da Assembleia Legislativa do Amazonas. Atualmente, o prédio, ainda imponente, abriga administrações de alguns órgãos públicos municipais. No hall de entrada, há uma pequena exposição sobre o Poder Legislativo aberta ao público.

 

Casario antigo

Nas imediações, resistem ao tempo e à modernidade alguns dos casarios mais antigos da cidade. Ao lado do Paço Municipal está uma das mais antigas e charmosas vias da cidade, a Bernardo Ramos, que apresenta rua de paralelepípedos e um conjunto pitoresco de casas coloridas.

A Praça Dom Pedro II e seus arredores, em resumo, oferece rara visão da Manaus bucólica e bem tratada da Belle Époque. No mesmo espaço, porém, ainda resiste à reforma o prédio do Cabaré Chinelo, hoje em ruínas, onde foi comemorado o Réveillon de 1900, um dos principais marcos do Período Áureo da Borracha, quando o Amazonas era o principal exportador brasileiro e os barões acendiam charutos com notas de US$ 100.

O coreto em ferro fundido importado da Inglaterra.

O Chafariz das Musas foi instalado na praça na gestão do governador Eduardo Ribeiro.

O Museu da Cidade de Manaus ocupa as instalações do Paço da Liberdade, também conhecido como Paço Municipal.

O Palácio Rio Branco é um dos prédios de relevância arquitetônica de Manaus.

 

Hall do Palácio Rio Branco com exposição sobre o Poder Legislativo do Amazonas.

O casario antigo e colorido da rua Bernardo Ramos.

Casa da rua Bernardo Ramos.

3 thoughts on “Praça Dom Pedro II e arredores, as origens de Manaus”

  1. José Ribamar Catão Filho disse:

    Um dos poucos lugares de Manaus que ainda preserva a história da cidade.

  2. Heraldo da Costa Bentes disse:

    Muito bonito, esperamos que seja conservado com sua obra original sem alteracoes.

  3. Tonny disse:

    Lindo demais e totalmente abandonado, a noite e a marginalidade faz a festa, inibindo quem deseja fazer um passeio pelo local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Booking.com