16/05/2019

Museu da Cidade de Manaus: uma viagem pela identidade do povo manauara

O Museu Cidade de Manaus

O Museu da Cidade de Manaus fica no centro histórico da cidade. Fotos: Tereza Cidade

Museu da Cidade de Manaus, localizado no Paço da Liberdade, Centro Histórico, que durante décadas foi usado como sede do governo municipal, tornou-se a casa que conta a história do povo manauara. Reunindo beleza arquitetônica, exposições tecnológicas, peças arqueológicas e artigos regionais, o espaço foi inaugurado no aniversário da cidade, em outubro de 2018.

O Paço da Liberdade está localizado na Praça D. Pedro II, s/n, Centro, e data de 1871, quando foi lançada a pedra fundamental. Cinco anos depois, abrigou a sede do governo da Província do Amazonas. Em seguida, a sede do governo do Estado, após a Proclamação da República no Brasil. Foi, além disso, residência do presidente da Província (1874-1889) e de governadores do Estado (1889-1917). Em 1917, tornou-se sede da Prefeitura de Manaus. Com a mudança da sede administrativa municipal, ficou vários anos ocioso, sendo reaberto apenas em 2012, como centro cultural.

Hoje, o Paço da Liberdade abriga o Museu da Cidade de Manaus, que tem oito salas de visitação que retratam a vida cotidiana, a identidade e a cultura de gerações passadas, por meio de exposições de longa e curta duração. Utiliza a interatividade para contar a história da cidade de Manaus a partir de textos, sons e imagens, com caráter educativo, lúdico e dinâmico e atraindo a atenção, o olhar e a sensibilidade até dos visitantes mais novos.

 

Exposições

A visitação pode começar pela sala “Afluentes do Tempo”, que projeta imagens a partir de um reflexo na água, que fica represada em uma espécie de bacia em formato de rio. Aqui é detalhada a origem da cidade. No espaço “Casas-Cabeças”, casas de diferentes habitantes da cidade são apresentadas em fotos em um painel touch screen. Já no “Banhos de Origens” é possível vivenciar o depoimento de pessoas de outras nacionalidades que vieram morar em Manaus.

No Salão Nobre fica a “Sala dos Prefeitos”, que mostra nomes, fotos e períodos de gestão de todos os prefeitos de Manaus. O ambiente tem mobiliário de estilo manuelino, muito usado nos anos 1910 em Manaus, que compunham o gabinete do prefeito. Belíssimas molduras em relevo circundam os retratos dos prefeitos que estiveram à frente do Poder Executivo. No teto, um trabalho impressionante de relevo do escudo que simboliza a Prefeitura de Manaus e da vitória-régia, símbolo da flora amazônica.

Na sala “Anéis de Crescimento” há uma projeção de informações sobre Manaus em dois pedaços de troncos. O museu traz, ainda, o espaço “Rios Voadores”, que mostra a evaporação da água e o ciclo das chuvas na capital em quatro globos.

Outro espaço relevante é a Sala de Arqueologia, onde se pode observar de cima de um piso de vidro resistente, com iluminação especial, fragmentos arqueológicos e uma urna funerária encontrada durante as obras realizadas no local. A urna, estimada com datas entre 2 e 7 mil anos, é um exemplar de como os povos nativos pré-colombianos enterravam seus mortos e prova concreta do passado indígena de Manaus.

O local abriga a Coleção Thiago de Mello, composta por 30 quadros doados pelo poeta amazonense, entre os quais obras do espanhol Juan Miró e do chileno Roger Bru. Um painel com 2 metros de altura e cerca de 3 metros de largura traz trechos de obras do poeta, como o famoso “Os Estatutos do Homem”, lido na promulgação da Constituição de 1988.

Para finalizar, a sala “Mercado”, com a exposição de iguarias, alimentos e objetos regionais que os feirantes vendiam nas feiras de Manaus.

A Sala Afluentes do Tempo.

O espaço ‘Banhos de Origens’ traz depoimentos de pessoas que vieram morar em Manaus. Foto: Tereza Cidade

O prédio foi totalmente recuperado em 2018.

A sala dos prefeitos. Foto: Tereza Cidade

Projeções em troncos de árvores mostram a cidade de Manaus. Foto: Tereza Cidade

O espaço conta com uma exposição do poeta amazonense Thiago de Mello. Foto: Tereza Cidade

Sala ‘Mercado’. Foto: Tereza Cidade

Dentro de um cesto, no meio da sala ‘Mercado’, são exibidas lendas amazônicas. Foto: Divulgação/Semcom

A sala de Arqueologia. Foto: Tereza Cidade

Exposição das fotos dos prefeitos da cidade. Foto: Tereza Cidade

Origem

O Museu da Cidade de Manaus foi criado pelo prefeito João de Mendonça Furtado, através da Lei n° 1.616, de 17 de junho de 1982, na estrutura da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, com localização no prédio s/n° na rua da Instalação, mas nunca funcionou nessa localidade e sequer foi inaugurado.

Mais de 20 anos depois, em 2005, o projeto do Museu da Cidade foi retomado, passando agora a ter como abrigo o Paço da Liberdade, antiga sede da Prefeitura de Manaus. Em 2018, o prefeito Arthur Virgílio Neto entregou o museu à população sem custos para o órgão, uma vez que a obra foi realizada por meio da Lei Rouanet.

 

 

Serviço

Museu da Cidade de Manaus

Endereço: Praça D. Pedro II, s/n, Centro

Horário: terça-feira a domingo, das 9h às 17h.

Agendamento de escolas e grupos pelo contato 3622-4991 e whatsapp 98822-4497.

Visitação gratuita

3 thoughts on “Museu da Cidade de Manaus: uma viagem pela identidade do povo manauara”

  1. NORMA HAMADA disse:

    Agradeço por esse incentivo. Mostrarei aos meus netos. Manaus é uma cidade linda e natura.. Hoje na posso mostrar o Paraíso. Mataram a Natureza

  2. Antônio Carlos disse:

    O local é agradável e sua visitação se faz necessária pelo conteúdo historiográfico. Mesmo antes de entrarmos a história já começa pelos arredores. Manaus é incrível!

  3. Fui a visitarlos y me pareció genial (venezolana en manaus)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *