25/06/2019

Cruzeiro de cinco dias pelo Caribe: uma experiência inesquecível

A Royal Caribbean oferece um grande número de opções de cruzeiros a partir de 2 noites com vários destinos. Foto: Royal Caribbean/Divulgação

 

Texto e fotos: Marcela Cidade

Vai passar férias em Miami/Orlando mais uma vez? Que tal inserir na programação um cruzeiro por lugares exóticos e lindas praias? A Marcela Cidade conta como foi sua experiência para os leitores do Amazonas e Mais num dos cruzeiros da Royal Caribbean.

 

O Cruzeiro no Independence of the Seas

A Royal Caribbean oferece um grande número de opções de cruzeiros a partir de 2 noites com vários destinos. Dá para curtir alguns dias de vida boa, com comida à vontade, bebida bem gelada, sem preocupações, com conforto e muita diversão.

Nosso cruzeiro saiu de Port Everglades, em Fort Lauderdale, com duração de 5 noites e duas paradas, sendo a primeira em Labadee – Haiti e a segunda em Falmouth – Jamaica. O navio foi o Independence of the Seas, que dispõe de 14 decks e ambientes bem legais.

Aqui a diversão é garantida. Tem teatro (onde são realizados os shows); estúdio (onde é possível fazer um ensaio fotográfico); galeria de artes; pista de patinação no gelo; cassino; bares temáticos e de diferentes estilos (boleros, escuna, esportes, vintage, piscina, bar molhado etc); restaurantes de diversas especialidades (japonês, italiano, carnes, sanduíches etc), além de pizzaria, sorveteria, doceria e café; sala de jogos eletrônicos; salas para entretenimento dos pequenos; pista de golfe; bungee jump; redário; diversas lojas e uma grande variedade de atividades.

Para quem quer relaxar ou manter a forma, o navio oferece SPA; academia; solarium; piscinas de hidromassagem; pista de corrida e caminhada; parede de escalada e quadra de esportes. Também tem um complexo aquático que inclui piscinas, toboáguas e simulador de surf.

Diariamente, a programação do dia seguinte é deixada nos quartos para que todos possam verificar as atividades que lhes interessam. Também tem uma sessão de cinema toda noite na área da piscina. Aqui, é preciso ir bem agasalhado para resistir ao vento constante. Para quem prefere ficar no conforto da sua cabine, há canais na tv que passam filmes interessantes e relativamente recentes.

Embarque no Independence of the Seas.

Port Everglades.

Royal Promenade: “rua” de lojas, bares e lanchonetes.

 

Embarque (1º dia)

O embarque no navio é programado para acontecer a partir das 11h, em Port Everglades. O local é de fácil acesso e bem organizado, mesmo com o intenso fluxo de automóveis e pessoas no porto, já que vários navios têm o mesmo horário de embarque.

Chegamos ao local por volta de 11h40, entregamos nossas bagagens e fomos para a fila do embarque. Como tínhamos feito o check-in antecipadamente, o processo foi bem rápido. Todos os passageiros passam por inspeção em pórticos, as bagagens de mão passam por raio-x. Depois seguimos para os balcões de atendimento, para confirmar nosso check-in, receber o seapass e só então acessar o navio.

Assim que entramos fomos direto ao nosso quarto, cujas acomodações são muitos confortáveis. Ficamos em um quarto no deck 8, com varanda. Estávamos morrendo de fome e muito empolgados com essa nova experiência, então vestimos nossas roupas de banho e fomos procurar um restaurante. Almoçamos no Windjammer, com um bufê bem servido e variado.

Depois de almoçarmos, fomos dar uma volta no navio para começar a conhecer as instalações e ver o que estava aguardando por nós nos próximos 5 dias. Ficamos encantados com o tamanho, a qualidade e o conforto oferecido e aproveitamos para brindar o inicio de mais uma viagem com um drink e uma cerveja geladíssima.

Ficamos no deck 12, curtindo um solzinho e esperando a hora da saída do navio às 18h, quando fomos presenteados com um belo pôr do sol. Assistimos a um filme que estava passando no telão da área das piscinas e depois retornamos ao quarto para tomar um banho e aproveitar o resto da noite. Como saímos do quarto tarde (em torno de 22h20) acabamos pegando os dois restaurantes fechados e acabamos indo comer uma pizza, o que foi uma ótima pedida: estava maravilhosa. Depois ficando assistindo o show na Royal Promenade e no Bolero´s bar. Fomos dormir por volta de 1h.

 

Navegando (2º dia)

Levantamos às 09h30 e fomos tomar café. Como o dia estava meio nublado, aproveitamos para conhecer as dependências do navio, tomar uns drinks e ler um pouco. Logo depois do almoço fomos assistir ao show de patinação no gelo Freeze Frame ao som de músicas dos anos 50 a 90. O sol resolveu aparecer e criamos coragem para aproveitar um pouco a piscina e a banheira de hidromassagem.

 

Vista de Labadee do píer.

Vista da ilha

Columbus Cove Beach.

 

1ª parada: Labadee – Haiti (3º dia)

Labadee é uma península localizada no Haiti, Foi alugada pela Royal Caribbean até 2050, tornando-se o principal complexo turístico do país, que recebe algo em média de 12 dólares por cada turista que visita o local. Atualmente gera emprego a mais de 300 haitianos.

Todo o complexo fica isolado, proporcionando aos turistas muita tranquilidade e segurança. Só quem viaja nos cruzeiros da Royal ou trabalha no local tem acesso a essa maravilha.

O lugar é realmente o paraíso com águas cristalinas em vários tons de azul e quentinha na medida certa.

 

Mapa de Labadee

Pra você aproveitar ao máximo, a Royal Caribbean fornece um mapa com todos os detalhes de Labadee. Mais informações acesse o site da Royal Caribbean.

 

O que fazer em Labadee

Com o mapa em mãos, logo que chegamos pegamos um trenzinho gratuito para conhecer todo o complexo e saber em que praia ficar. O trenzinho passa por vários pontos como praias, restaurante, mercado de artesanato, banheiros, parque para crianças etc. Acabamos optando por ficar na praia mais distante, a Columbus Cove e depois retornar conhecendo as demais.

 

Praias

Existem praticamente 4 praias em Labadee. A que mais gostamos foi a Columbus Cove, por ser a mais afastada e mais tranquila, com maior faixa de areia. A Nellie’s Beach também é muito boa, pequena, tranquila e bem centralizada.

A praia Adrenaline Beach é ideal para mergulhar, o que é uma das melhores atividades no mar do Caribe. As águas límpidas facilitam a visualização dos peixes coloridos e da beleza do fundo do mar. Quem quiser pode trazer seu próprio equipamento ou alugar diretamente no navio.

Adrenaline Beach possui também várias tendas com camas espalhadas por toda a praia. Aí é só você escolher se vai ficar deitado curtindo o mar ou entrar e dar um mergulho delicioso!

 

Opções de lazer em Labadee

Labadee apresenta uma série de opções de lazer, mas é preciso colocar a mão no bolso para desfrutá-las. Algumas possuem um valor um pouco salgado, mas dependendo do passeio vale a pena conferir por todo visual do Caribe.

Uma das atividades mais buscadas é a tirolesa. Também conhecida como “zip-line”, você é conectado a um cabo bem forte com mais de 120 metros de altura e passa por cima de Adrenaline Beach num visual único. Achei o preço super salgado e pouco convidativo, em nossa visita custava em torno de 100 dólares.

Outras atividades que merecem destaque são:

  • Dragon’s Tail Coaster – Uma especie de montanha russa.
  • Dragon’s Splash Waterslide – Escorregador com quase 300 metros de comprimento.
  • Caiaque, Jet Ski e Parasail

Na hora do almoço a Royal Caribbean fornece aos turistas um Churrasco típico no estilo americano, então prepare-se para montar o seu hambúrguer feito na churrasqueira.

Encontramos também costela de porco e pedaços de frango com molhos típicos americanos, salsichas para cachorro quente, além de saladas, legumes, bolos e frutas. Tudo muito saboroso!!

 

Compras em Labadee

O mercado de Labadee possui várias opções de artesanato local, camisetas, toalhas, bonés e bijus. Tudo para que você não deixe de levar uma lembrança da viagem. Porém é necessário desembarcar com dinheiro, pois as lojinhas não aceitam o seapass, por serem exploradas pelos haitianos.

A ordem aqui é pechinchar com o simpático povo haitiano. Os preços iniciais fogem um pouco da realidade e após muita conversa se consegue um valor mais acessível. Os haitianos são pessoas muito simpáticas e alguns deles ainda arriscam o espanhol e o português.

Passamos um dia maravilhoso e adoramos toda a estrutura montada pela Royal Caribbean. Para quem curte passar o dia na praia sem preocupação e com tudo à sua disposição, Labadee é a escolha certa.

Não dá para dizermos que conhecemos o Haiti, pois sabemos que a realidade no restante do país é outra, mas foi uma experiência maravilhosa poder conhecer esse pedacinho do paraíso. Tivemos um dia muito agradável e que não sairá de nossas lembranças por muito tempo.

O único ponto negativo fica pelo preço cobrado em algumas opções de lazer oferecidas. Creio que se os preços fossem mais em conta, mais pessoas aproveitariam essas atividades.

Fechando o dia, fomos abençoados com um belíssimo pôr do sol. Quando retornamos para o navio, esperamos no deck sua partida, para que pudéssemos nos despedir de Labadee. À noite assistimos ao espetáculo Grease, musical que é uma remontagem do filme.

Nellie´s beach.

Adrenaline Beach

Vista da zip line e de um trecho da Dragon´s tail coaster.

Arawak acqua park

Zip line (Tirolesa).

Dragon’s Splash Waterslide

Turistas aproveitando o mar com o Independence of the seas ao fundo.

Azul lindo do mar caribenho!

Labadee é um pequeno paraíso no Haiti.

 

2ª parada: Falmouth – Jamaica (4º dia)

O distrito histórico de Falmouth é patrimônio nacional, com muitos edifícios de finais do século XVIII e princípios do século XIX. Seu enorme patrimônio arquitetônico inspirou o desenho do porto, o qual gera uma integração natural com o povo histórico.

O Porto histórico para cruzeiros de Falmouth foi um projeto de mais de $260 milhões de dólares, desenvolvido por Royal Caribbean Cruises Limited em aliança com a Autoridade Portuária de Jamaica, que se estendeu além do berço, incluindo a restauração e preservação de lugares históricos.

O porto de 32 acres tem dois cais com capacidade para receber navios de grande porte, bem como para manejar quantitativo de passageiros e tripulantes que ultrapassam as seis mil pessoas.

Planejado como extensão da comunidade local, o Porto de Falmouth dispõe de uma ampla lista de serviços e atividades para turistas e locais, incluindo restaurantes, lojas duty-free, boutiques, mercado de artesanatos; além dos atrativos e pontos de interesse históricos autênticos.

Desembarcamos tranquilamente em Falmouth na Jamaica, num dia ensolarado e muito quente e descemos diretamente na área construída pela companhia de cruzeiros, que é isolada da cidade – a entrada e saída ali somente com autorização.

Falmouth tem pouco mais de 8 mil habitantes, quase a capacidade do navio que é de 7 mil pessoas. Falmouth é uma cidade pobre e já dá para perceber isso logo na saída do porto. Mesmo com o turismo constante, parece não haver investimento na cidade, embora a Jamaica seja um país com muitas belezas a serem exploradas. Li também que o local não é seguro para quem se aventura por conta própria, o que leva as cias a passarem diversas orientações aos seus passageiros, para que contratem excursões e/ou passeios regulamentados dentro da vila ou, preferencialmente, direto no navio.

Para não corrermos nenhum risco, optamos por contratar um passeio com uma breve parada em um centro comercial para fazer umas comprinhas e o restante do dia na praia de Doctor´s Cave na famosa Montego Bay, terra onde Bob Marley nasceu. É uma das praias mais bonitas de lá, com águas com variações turquesa, característica do mar caribenho.

Assim que descemos no porto fomos direcionados para o local (dentro do próprio porto) onde a van do nosso passeio nos aguardava. Cada passeio tem seu ponto de encontro dentro do porto e é bem sinalizado, basta ir seguindo as placas.

Uma das vantagens de se fechar passeio através do navio é que em caso de atrasos eles garantem que faremos o passeio e não perderemos o dinheiro.

A praia era muito bonita, mas não tinha muito o que fazer, então aproveitamos para ficar apenas na água que era maravilhosa e tomando sol. Quando deu o horário fomos para o ponto de encontro e a maioria já estava aguardando a van.

Durante o caminho passamos por muitos lugares bonitos, resorts de alto luxo e lindas mansões. O contraste entre Falmouth e Montego Bay é muito grande. Tem uma parte rica na Jamaica e o porto fica na parte “pobre”.

Também passamos pela frente da escola onde o ídolo Usain Bolt estudou e, segundo nossa guia, ele reformou todo o local e ainda treina na escola quando está na cidade.

Quando chegamos ao porto, aproveitamos o restinho de tempo que nos sobrava e fomos andar pelas lojinhas, onde aproveitamos para comprar alguns souvenirs com o preço mais em conta do que o que vimos pela manhã, quando desembarcamos. Depois subimos para o navio porque já estava no horário. Eram 16h30 – “Ship’s Time”.

Porto de Falmouth .

Praia de Montego Bay.

Aqui, o melhor é aproveitar o mar.

 

Navegando (5º dia):

Último dia de Cruzeiro, acordamos cedo, tomamos café e fomos direto para a piscina. O dia estava maravilhoso e ficamos pegando sol, escutando o som das bandas que tocavam, o som do DJ e vendo as brincadeiras que iam acontecendo na área da piscina. Depois jantamos, fizemos nosso check-out e ficamos vendo um pouco do movimento da Royal Promenade. Depois fomos dormir, pois desembarcaríamos no dia seguinte entre 09h e 10h.

 

Desembarque (6° dia):

Nosso desembarque foi muito tranquilo, tudo é muito organizado. Optamos por desembarcar com todas as nossas bagagens, o que nos pouparia o tempo da procura por elas. Acordamos por volta da 07h30, nos arrumamos e fomos tomar o café da manhã. Não levamos 30 min para desembarcar e localizar a van que faria nosso transfer até a locadora de veículos.

Nossa primeira experiência com cruzeiros foi maravilhosa. Foi tudo lindo!!! O navio é divino e super confortável. A tripulação é super preparada, atenciosa, simpática e disposta a nos atender sempre com um sorriso no rosto. Com certeza, vamos programar um outro!

 

 

Conheça o navio:

Parque aquático infantil.

Brinquedo para as crianças.

Piscinas.

Parede para escalada

Cama elástica

Royal Promenade

Simulador de surf

Pista de golfe.

Casino

Vista interna da Royal Promenade.

Área comum deck 11.

One thought on “Cruzeiro de cinco dias pelo Caribe: uma experiência inesquecível”

  1. Vai ser ótimo sai do Brasil, temos que conhecer a Europa, principalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *