Um roteiro por vinícolas de Mendoza

Mendoza é uma das maiores regiões produtoras de vinhos do mundo. Fotos: Tereza Cidade/Marcos Santos

 

Vinhedos a perder de vista emoldurados pela Cordilheira dos Andes e seus picos nevados. Essa bela paisagem, aliada a uma produção vinícola de alta qualidade e gastronomia que valoriza os produtos locais, tornaram Mendoza, na Argentina, um destino muito apreciado pelos amantes dos vinhos.

Atualmente, são mais de mil vinícolas na região, conhecidas também como bodegas. Elas se distribuem em três grandes sub-regiões: Luján de Cuyo, Maipu e Valle de Uco.

A história do vinho começou com os colonizadores espanhóis, que trouxeram as primeiras mudas. As plantações se desenvolveram com o apoio dos jesuítas. A partir daí, a vinicultura cresceu e hoje é a principal atividade econômica da região. Atualmente, quase 80% dos vinhos argentinos são produzidos em Mendoza, considerada uma das maiores regiões produtoras do mundo.

Apesar da quantidade de vinícolas, pouco mais de 100 são abertas à visitação. Portanto, o ideal é agendar a visita com antecedência, que pode ser feita diretamente nos sites. Se pretende fazer mais de uma vinícola por dia, leve em conta as distâncias e o tempo de duração da visita.

Um caminho mais fácil é contratar agências de turismo, mas aí você faz a programação definida e não escolhe as vinícolas. Alguns já incluem almoço ou jantar com degustação de vinhos. Outra opção é contratar serviços exclusivos de motorista. Se você entrar em contato com antecedência é possível definir o que você quer conhecer e se programar.

Como sempre fica a dúvida sobre qual vinícola conhecer, o Amazonas e Mais apresenta a visita com almoço-degustação à vinícola Ruca Malen e o passeio Mundo Catena, que inclui visitas às bodegas Caro, Catena Zapata e El Enemigo.

 

Veja fotos da vinícola Ruca Malen:

 

Visita à Ruca Malen

Criada em 1998, a Ruca Malen oferece visitas guiadas em espanhol e inglês seguidas pela degustação de três vinhos da casa. Na visita é mostrado o processo de elaboração do vinho, a história e particularidades da vinícola, como a horta orgânica que abastece o restaurante da casa.

Sob o comando do chef Lucas Bustos, o restaurante da Ruca Malen ganhou o prêmio global Best of Wine Tourism em 2013 como a “melhor experiência em restaurante de bodega do mundo”. A vinícola oferece um menu-degustação de seis pratos, acompanhados pelos vinhos das linhas Yauquén, Ruca Malen e Kinién. O cardápio muda conforme as estações.

O almoço-degustação da casa é sempre bem disputado, por isso agende com antecedência. Os pratos são servidos em um gazebo de vidro com varanda de onde você pode apreciar a beleza imponente da Cordilheira dos Andes.

 

O almoço-degustação na Ruca Malen:

Trigo, porco e cenoura.

Gyoza de batata e cogumelos com cinzas de alho-poró e matico.

Tempura de kale, seso e brócolis.

Filé Mignon, batatas e repolho vermelho.

Beterraba, abóbora e queijo harmonizado com um coquetel de vinho Torrontes.

A mítica Catena Zapata

A Catena Zapata, com seus rótulos premiados conhecidos mundialmente, é uma das mais procuradas pelos turistas. A visitação à vinícola pode ser feita pelo site (www.catenawines.com), mas agende com antecedência.

Há três tipos de visitas: o Single Vineyard, que inclui degustação de quatro vinhos de vinhedo único; o Nicolás Catena Zapata, com degustação guiada de Catena Alta Chardonay, Malbec Argentino e Nicolás Catena Zapata; e o El Arte del Malbec Lunes, com degustação guiada de Adrianna Vineyard Malbec, Nicásia Vineyard Malbec, Malbec Argentino e Nicolás Catena Zapata, além de queijos e embutidos regionais.

Fica aberta de segunda a sexta-feira, a partir das 9h30, e aos sábados e feriados de 9h30 às 11h.

A Catena Zapata é a vinícola mais conhecida de Mendoza.

Vinhedos da Catena Zapata cercados pelas Cordilheiras.

 

Passeio Mundo Catena

As agências de turismo de Mendoza oferecem o tour Mundo Catena, que inclui a bodega Caro, a Catena Zapata e a El Enemigo.

O passeio começa com uma visita a Bodegas Caro, resultado de uma parceria entre dois dos maiores nomes do vinho: o Domaines Barons de Rothschild (Lafite) e a família Catena, em 1999. A ideia era produzir um vinho resultado da união de duas culturas, francesa e argentina; dois varietais, Malbec e Cabernet Sauvignon; e da expertise de dois grandes produtores.

A vinícola está situada no coração de Mendoza, em uma região de plantio totalmente renovada entre 1884 e 1895. As visitas são realizadas de segunda a sexta-feira. Sábado e feriados só com reserva feita 24h antes.

É aqui que fica também o famoso restaurante 1884, do chef Francis Mallman, que surgiu da ideia de Nicolás Catena Zapata de homenagear os vinhos de Mendoza e a cozinha Andina.

Sala de degustação de vinhos da bodega Caro.

Adega da Bodega Caro.

Degustação de vinhos da Bodega Caro.

A vinícola Catena Zapata.

Local da Catena onde os vinhos ficam armazenados nos barris.

Adega da Catena Zapata.

 

Em seguida, o passeio tem como destino a mítica Catena Zapata, com seu edifício no formato de uma pirâmide asteca.

Depois de conhecer as dependências da vinícola, é feita a degustação de vinhos da casa. No final, o visitante pode ir ao terraço, de onde se descortina uma bela panorâmica dos vinhedos cercados por montanhas.

Finalizando o passeio,  a visita é na vinícola El Enemigo, que tem como proprietários o enólogo da Catena Zapata, Alejandro Vigil, e Adrianna Catena. Aqui é oferecido um almoço com degustação de vinhos da casa.

O certo é que mesmo quem não é um grande apreciador de vinhos vai aproveitar o passeio, que oferece paisagens incríveis, cultura, arquitetura e gastronomia.

 

Veja fotos da visita a El Enemigo

 

Onde ficar em Mendoza:

Há uma boa oferta de hotéis na cidade. O mais sofisticado é o Park Hyatt Mendoza Hotel, Casino & Spa. O Diplomatic também é outra opção de alto nível na cidade. Mais econômico e bem avaliado há o Abril Hotel Boutique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *