18/05/2024

Belém do Pará: roteiro pelas principais atrações e restaurantes da cidade

 

Belém do Pará: roteiro pelas principais atrações e restaurantes da cidade

Em Belém, a Basílica Santuário Nossa Senhora de Nazaré, palco da grande festa religiosa do Círio de Nazaré. Foto: Amazonas e Mais.

Belém, capital do Pará, é mais conhecida pelo Círio de Nazaré, uma das maiores festas religiosas do mundo. Mas a cidade, que é a porta de entrada para a Amazônia, surpreende com sua história, diversidade cultural e riqueza gastronômica.

Localizada entre às margens do rio Guamá e a baia de Guajará nas proximidades da foz do rio Amazonas, Belém tem cerca de 1,5 milhão de habitantes e é uma das maiores cidades da região norte, atrás apenas de Manaus, capital do Amazonas.

Fundada em 1616, Belém teve seu apogeu durante o ciclo da borracha, no início do século XX, e foi considerada uma das mais importantes cidades do país. Esse período resultou em uma forte influência europeia, notadamente da França, que pode ser observada na arquitetura de prédios históricos, como o Theatro da Paz.

A cidade ainda sofre com o descaso de seus governantes, com calçadas necessitando de reparos, esgoto nas ruas e um certo abandono dos belos casarões da belle époque. Mas nem isso é capaz de acabar com o seu encanto, que vai conquistando os visitantes aos poucos.

A arborização das ruas, cercadas por enormes mangueiras, ajuda a amenizar o calor e a chuvinha no fim da tarde é quase infalível. O período menos chuvoso é entre junho e novembro.

A cidade oferece diversas atrações turísticas como o exótico mercado Ver-o-peso, o surpreendente Mangal das Garças, a agitada Estação das Docas e o Complexo Turístico Feliz Lusitânia.

A maior parte dos pontos turísticos de Belém está concentrada entre a Praça da República, no Centro, e a orla do rio. Depois de conhecer Belém, você pode dar uma esticada nos arredores, como a Ilha do Combu, Ilha do Mosqueiro e Iha do Marajó.

Interior da Basílica Santuário Nossa Senhora de Nazaré. Foto; Amazonas e Mais.

A Casa das Onze Janelas. Foto: Bruna Brandão/Mtur

Belém do Pará: roteiro pelas principais atrações e restaurantes da cidade

Theatro da Paz. Foto: Bruna Brandão/Mtur

Catedral Metropolitana de Belém. Foto: Bruna Brandão/Mtur

O que fazer em Belém

Você pode começar a desbravar a capital paraense pelo coração da cidade: o vibrante e exótico mercado Ver-o-peso, ou Veropa para os íntimos. Localizado às margens do rio Guamá, era ali que funcionava a Casa do Haver-o-Peso, um importante entreposto fiscal onde se media o peso das mercadorias e os impostos devidos à Coroa Portuguesa. Daí a origem do nome do mercado.

Durante as madrugadas, o Veropa abriga a Feira do Açaí, que comercializa o produto que chega de barco das regiões produtoras. Durante todo o dia é um fervilhar constante de pessoas.

A feira ao ar livre, considerada uma das maiores da América Latina, é dividida em 16 setores e o complexo abriga três edifícios históricos: o Mercado do Peixe, o Solar da Beira e o Mercado Francisco Bolonha. Aqui se encontram todos os produtos típicos da região como o tucupi, jambu, açaí, mandioca, castanha-do-brasil, pirarucu, filhote. Tem as barraquinhas das frutas, dos sucos, do peixe frito com açaí. E não faltam as benzedeiras com suas curiosas loções e óleos que prometem atrair o amor, ganhar dinheiro e combater o “mau olhado”, entre outras crendices.

Depois de explorar toda a riqueza do Ver-o-Peso vá para o Complexo Turístico Feliz Lusitânia, que fica perto. Lá estão reunidas construções antigas como o Forte do Presépio, marco da fundação da cidade que hoje abriga o museu das etnias marajoara, tapajônica e tupinambás; a praça Dom Frei Caetano Brandão, a Casa das 11 Janelas, a Igreja de Santo Alexandre (Museu de Arte Sacra) e a Catedral Metropolitana de Belém.

Depois siga para a Estação das Docas, que passou por um processo de revitalização que transformou três armazéns abandonados às margens da baía do Guajará em um espaço cultural e gastronômico. O restaurante Lá em Casa, com um mix de pratos regionais de dar água na boca, é uma das boas opções para almoço. Finalize com o sorvete bem regional da Cairu, sendo o açaí com tapioca um dos mais pedidos.

Programe também uma visita ao Theatro da Paz, fundado em 1878. O prédio tem estilo neoclássico, tem 900 lugares e é uma réplica do Scalla de Milão.

Explore o Santuário Basílica de Nossa Senhora de Nazaré, erguida no local das aparições milagrosas da santa encontrada pelo caboclo Plácido. A igreja atual foi construída em 1909. O templo possui 54 vitrais que retratam passagens bíblicas e guarda a imagem original de Nossa Senhora.

Para garantir uma lembrancinha da cidade, vá ao Espaço São José Liberto, para comprar artesanatos e semijoias. O espaço já foi convento, quartel militar, hospital e abrigou um presídio de segurança máxima.

Belém do Pará: roteiro pelas principais atrações e restaurantes da cidade

Forte do Presépio. Foto: Bruna Brandão/MTur

Mercado Ver-o-Peso. Foto: Amazonas e Mais

O que fazer em Belém do Pará

Espaço São José Liberto. Foto: Bruna Brandão/MTur

Estação das Docas. Foto: Amazonas e Mais.

Natureza amazônica

Se você quer explorar um pouco mais da diversidade amazônica não deixe de visitar o Mangal das Garças, uma área revitalizada com mais de 40.000 m2. É um grande complexo paisagístico com lago, mirante, restaurante etc.

No centro de Belém, o Bosque Rodrigues Alves é uma amostra da floresta amazônica original com 2.500 árvores. A área de 152 mil m² conta com lagos, grutas e orquidário, além de bichos amazônicos como peixe-boi e tartarugas.

Já o Parque e Museu Emílio Goeldi é um centro de pesquisa biológica e agronômica. Um santuário da fauna e da flora amazônica com mais de 2.000 espécies de plantas e cerca de 600 animais nos 52 mil m² do bosque. Tem peixe-boi, pirarucu e araras, entre outros, além de pés de guaraná, pau-brasil, castanheira-do-pará e palmeiras de açaí. Uma exposição permanente reúne centenas de animais empalhados, objetos indígenas e históricos do Pará.

Círio de Nazaré

A maior festa religiosa do Brasil ocorre no segundo domingo de outubro e reúne em média de 2 milhões de romeiros. É tão grandiosa que foi incorporada ao patrimônio imaterial da humanidade pela Unesco e registrada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), como patrimônio cultural de natureza imaterial do país. É realizada desde 1793.

Prepare-se para enfrentar multidões e faça reservas com antecedência. É alta temporada na cidade e os preços dos hotéis também sobem. A procissão do Círio de Nazaré tem um percurso de 3,6 quilômetros e começa na Catedral Metropolitana, na Cidade Velha, e termina na Basílica Santuário Nossa Senhora de Nazaré. Na cripta é possível visitar o museu sobre o Círio.

O que fazer em Belém do Pará

Parque e Museu Emílio Goeldi. Foto: Bruna Brandão/Mtur

No centro de Belém, o Bosque Rodrigues Alves. Foto: Bruna Brandão/MTur

O que fazer em Belém do Pará

Mangal das Garças. Foto: Amazonas e Mais

Como chegar e clima

O Aeroporto Internacional de Belém Val de Cans recebe voos diretos de várias cidades brasileiras, entre elas Manaus.

A Br-153 é a rodovia que conecta Belém a Brasília e daí ao restante do país. Por barco, a viagem Manaus-Belém dura cerca de seis dias.

A época de chuvas vai de dezembro a abril, e a seca de maio a outubro.

Tacacá, uma das iguarias de Belém. Foto: Amazonas e Mais

Onde comer em Belém

Um traço marcante da gastronomia paraense é o uso de ingredientes da cultura indígena, sem deixar de lado as influências portuguesa e africana. Cada vez mais o Pará está ganhando renome na gastronomia e recentemente recebeu o título internacional de “Cidade Criativa da Gastronomia”, concedido pela Unesco

Não deixe de experimentar o Pato no Tucupi, prato tradicional na região, e a maniçoba. O Pará é o maior produtor nacional do açaí e você pode experimentá-lo em vários locais da cidade, como o Point do Açaí. Também é comum servir o caldo do açaí com peixes e carnes. Os sorvetes feitos com açaí e outras frutas regionais podem ser experimentados na Cairu e na Ice Bode.

Tomar tacacá também é quase uma tradição no Pará. É um caldo da cultura indígena, servido em uma cuia, feito com goma de mandioca, tucupi, camarão seco, jambu. Bons locais para provar a especialidade são o Tacacá do Renato e o Tacacá da Dona Maria.

Entre os bons restaurantes da cidade estão o Remanso do Bosque, sob o comando dos irmão Thiago e Felipe Castanho, que ganhou fama com a valorização de ingredientes regionais nos pratos. Reserve com antecedência. Outra opção é o Remanso do Peixe também da família Castanho. O Lá em Casa, o Manjar das Garças e o Xícara da Silva também são boas opções gastronômicas na cidade.

Veja mais fotos de Belém:

Roteiro por Belém do Pará

Fotos: Amazonas e Mais.

 

Roteiro por Belém do Pará

Roteiro por Belém do Pará

Roteiro por Belém do Pará

Foto: Bruna Brandão/Mtur

Leia também:

Vai viajar?

Reserve seu hotel agora no booking.com. Em alguns casos, a sua reserva pode ser cancelável (Confira as regras) - CLIQUE AQUI

Aluguel de carros no Brasil e no exterior - CLIQUE AQUI

Passagens aéreas e pacotes para sua viagem - CLIQUE AQUI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *