21/09/2019

Veja o que fazer em Monte Verde, destino romântico para curtir um friozinho

Avenida Monte Verde

Avenida Monte Verde, cheia de restaurantes e lojinhas. Foto: Divulgação

O inverno começou oficialmente no dia 21 de junho. Que tal programar uma viagem para curtir um friozinho em um destino ao mesmo tempo rústico e charmoso? Estamos falando de Monte Verde (MG). Esse distrito de Camanducaia tem um dos climas mais frios da região Sudeste.

O ar puro das montanhas, o clima aconchegante, um vinho tinto e uma gastronomia diversificada, tudo isso em meio a uma natureza exuberante, são uma boa pedida, certo? Então, prepare as malas!

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Booking.com

Conhecida por seu “clima europeu”, Monte Verde fica a mais de 1.600 metros de altitude, cercada pelas montanhas da Serra da Mantiqueira, e atrai muitos casais em busca de sossego e romantismo. Basta ver que, embora pequenina, a estância abriga aproximadamente 200 hotéis, pousadas e chalés, a maioria deles com direito a hidromassagem, lareira e, é claro, a muita natureza.

Lá, o clima é frio e seco, portanto, não se esqueça de fazer a mala para o inverno, quando as temperaturas caem frequentemente para abaixo de zero, chegando a -10°C. Não chega a nevar, mas você verá, logo cedo, uma paisagem totalmente coberta de gelo – algo nada comum no clima tropical do Brasil.

A boa pedida, claro, é namorar em frente à lareira, saboreando o típico fondue da região. Mas o destino também possui várias opções de lazer, principalmente as ligadas ao turismo ecológico.

 

História

Fundada pelo letão Verner Grinberg, Monte Verde teve seu nome inspirado no significado do sobrenome dessa família – grin, verde, e berg, monte.

Pelas características de seu clima frio, também foi colonizada por outros imigrantes vindos da Europa. Eles viam naquele pedacinho de terra características comuns às de seus países de origem. Foi assim que, além dos letões, o distrito mineiro atraiu alemães, suíços, húngaros, austríacos e italianos.

Eles foram chegando a partir da primeira década do século 19. Foram se instalando e imprimiram o ar europeu que se respira em Monte Verde. Andar pelas ruas do vilarejo – inclusive as de terra – é testemunhar parte deste significativo passado do País, desvendando construções concebidas segundo a estética da arquitetura europeia.

Monte Verde, Minas Gerais

O clima frio de Monte Verde atraiu imigrantes europeus.

A cidade é pequena, mas charmosa.

 

Trilhas e muita diversão

Você pode começar o passeio por Monte Verde com uma caminhada pela manhã, já que o ar puro das montanhas e a mata exuberante da região são um convite ao trekking. A cidade possui oito trilhas principais e você pode começar pela Trilha do Pinheiro Velho, que começa na avenida principal e termina no aeroporto. Apesar de ser somente uma pequena pista com um hangar, o aeroporto é o mais alto do Brasil, a 1.600 metros de altitude. Nesta trilha, há um mirante, de onde se tem a melhor vista panorâmica de toda a vila, com as montanhas ao fundo. É de cair o queixo! E você ainda verá o mais antigo pinheiro de Monte Verde, com mais de 500 anos.

Para chegar ao topo da pedra conhecida como Chapéu do Bispo, que fica a 2.030 metros de altitude, há uma trilha de aproximadamente uma hora. Outra trilha bacana é a que leva ao topo da Serra da Mantiqueira, que fica exatamente na divisa entre Minas Gerais e São Paulo. Lá de cima, dá pra ver toda a cidade de Monte Verde, além de Campos do Jordão e outras cidades do Vale do Paraíba.

Para fazer essas trilhas, não é necessário acompanhamento de guia, porque são todas leves, mas não deixe de usar um tênis confortável (e velho), porque o barro e a lama fazem parte da caminhada. Não se esqueça também de se manter hidratado e de usar protetor solar.

Mas, se você gosta de uma caminhada mais longa e pesada, pode fazer a trilha que liga Monte Verde a São Francisco Xavier. O caminho dura aproximadamente cinco horas e meia e deve ser feito com um guia local, já que há trechos por dentro de propriedades particulares e muitas bifurcações – você não vai querer se perder, né?

Você pode fazer algumas trilhas pilotando quadriciclos, motos, jipes ou mesmo de mountain bike ou a cavalo. Tudo pode ser alugado na cidade. Em Monte Verde, você ainda pode praticar montanhismo, arvorismo, rapel, paintball e patinação no gelo. Há uma pista que funciona o ano inteiro. Esse ano a cidadezinha vai ganhar também um bar de gelo, prometido para a primeira semana de julho.

Outras dicas de passeio são a Fazenda Radical, a Chácara Adélia para crianças e o fondue da Mont Vert, um dos mais saborosos da cidade.

 

Gastronomia

A gastronomia de Monte Verde é um charme à parte e bastante variada. Além da típica comida mineira, como o leitão à pururuca, a cidade possui muitos locais diferentes, como os de comida de origem europeia, típica de sua colonização.

São dezenas de restaurantes que têm o Eisbein, prato alemão à base de joelho de porco, como carro-chefe. Para acompanhar, a cerveja artesanal produzida nos moldes da alemã – abriga inclusive uma fábrica da bebida, a Arsenal da Cerveja.

De sobremesa, não falta nas elegantes casas de chá e chocolatarias da estância o Apfelstrudel (strudel), a torta de maça cuja receita é atribuída aos alemães, mas que acredita-se ter sido inventada pelos austríacos. Pelo distrito espalham-se ainda restaurantes e cantinas que servem o melhor da gastronomia italiana e portuguesa.

Em terra de águas frias também não faltam as trutas. E elas surgem nos cardápios dos restaurantes em diferentes versões: grelhadas, assadas e em filés, com os mais variados acompanhamentos. São servidas também com exóticos molhos, como os de amêndoas, de alcaparras e até os que levam queijos e aveia. No restaurante Paulo das Trutas, você pode ver a criação e experimentar receitas de mais de 20 anos.

Os costumes trazidos pelos primeiros moradores, a família Grinberg, e demais imigrantes europeus estão impressos nas ruas e na área rural de Monte Verde. Mas nelas também estão fortemente presentes o “jeitim” mineiro de receber os visitantes, com simpatia e hospitalidade sem limites.

Em qualquer uma de suas lojas de doces caseiros, compotas e geleias, queijos, embutidos e vinhos, mortal algum do planeta vai embora se não provar um “tiquim”, ter um “dedim” de prosa e receber um acolhedor sorriso.

Em todos os cantinhos do distrito, porém, são oferecidas opções para diferentes paladares, incluindo para quem aprecia a culinária mineira. Na Avenida Monte Verde, principal da vila e onde se concentra o comércio, também se multiplicam as chocolatarias, que servem desde sofisticadas bebidas preparadas à base de cacau até artesanais trufas, bombons, tabletes e chocolates dietéticos.

É impossível controlar a balança neste sedutor vilarejo e não saborear suas delícias. Para quem tenta, uma dica para gastar as calorias adquiridas: Monte Verde tem diversas agências que oferecem passeios de cavalo, bike, jipe, quadriciclo e caminhadas pela Mantiqueira, além de aventuras radicais e de patinação no gelo.

Casa da Pedra da Pousada Pedra e Sonhos.

 

Como chegar

Monte Verde fica a 166 km de São Paulo e a 480 km de Belo Horizonte.

De São Paulo a Monte Verde: siga em direção a Guarulhos (SP) pela Via Dutra. Na altura do km 13, entre na Rodovia Fernão Dias (BR-381) até Camanducaia (saída 918). De lá, acompanhe as placas de sinalização. São mais 30 km de estrada asfaltada até atingir o portal da cidade e a principal avenida da vila.

Saindo do Rio de Janeiro: pegue a Via Dutra até Jacareí (SP), entre na Rodovia D. Pedro I. Em Atibaia (SP), entre à direita na Rodovia Fernão Dias, continuando até Camanducaia.

De Belo Horizonte (MG) para Monte Verde: saída pela Avenida Amazonas, sentido São Paulo, até Camanducaia.

Embora não tenha uma rodoviária, o transporte público é uma alternativa para quem quer ir até Monte Verde. Existem linhas diretas entre São Paulo e Camanducaia, em um percurso de pouco mais de duas horas. De Camanducaia ao distrito, há vários horários disponíveis durante o dia, com a duração da viagem estimada em 50 minutos.

 

Onde ficar

Pousada Pedras e Sonhos

A Pousada Pedras e Sonhos é cercada por enorme área verde preservada e oferece uma das mais espetaculares vistas dos seus cinco chalés decorados no estilo minimalista, com hidromassagem, persianas automáticas, frigobar, lareira, TV a cabo, aquecimento central e isolamento térmico-acústico. Na propriedade, há jardim de inverno panorâmico, trilhas pela Mata Atlântica, a exclusivíssima Casa da Pedra, com trilha e bosque privativo, deck para pequenos eventos e o restaurante Café com Arte, que serve café da manhã em estilo colonial e cardápio internacional.

Mais informações e reservas:https://www.pousadapedrasesonhos.com.br/

 

Pousada Jardim da Mantiqueira

A Pousada Jardim da Mantiqueira tem como conceito principal conectar os clientes com a natureza: observar uma infinidade de pássaros, borboletas ou esquilos e, à noite, admirar as milhares de estrelas do intenso céu azul, nas enormes e panorâmicas varandas das suítes, que se projetam no espetacular bosque de araucárias e bromélias. Por pequenas alamedas arborizadas, chega-se aos privativos e bem decorados chalés, cercados de muito verde, com jardins coloridos.

Mais informações e reservas:http://pousadajardimdamantiqueira.com/

Pousada Jardim da Mantiqueira, em Monte Verde

Pousada Jardim da Mantiqueira, uma das opções de hospedagem de Monte Verde. Foto: Tadeu Brunelli/ Divulgação

 

Estalagem Wiesbaden

A Estalagem Wiesbaden oferece chalés bem decorados e incrustados em meio à Mata Atlântica, garantindo total conforto e privacidade aos seus hóspedes. Cada acomodação conta com suas particularidades, que vão desde lareira à ofurô ou hidromassagem com vista para os belos jardins da pousada. Na área de lazer, a Wiesbaden dispõe de piscina aquecida e sauna que integram espaços de relaxamento e diversão.

Mais informações e reservas: https://www.wiesbaden.com.br/

A Estalagem Wiesbaden é muito procurada por casais que querem curtir momentos românticos. Foto: Divulgação

 

Provence Cottage & Bistrô

Encravada nas montanhas de Monte Verde (MG), a Provence Cottage & Bistrô inicia sua temporada de inverno com muitas novidades. A pousada está com menu novo, no qual o chef Ari Kespers explora os ingredientes da estação, e três dos sete chalés foram totalmente renovados, oferecendo uma experiência de conforto e aconchego para desfrutar as baixas temperaturas em Monte Verde.

Mais informações e reservas: https://www.provencecottage.com.br/

A Provence Cottage & Bistrô está no meio das montanhas de Monte Verde.

 

Onde comer:

Restaurante Villa Amarela – Além dos risotos, massas, carnes e demais pratos inspirados na gastronomia da região italiana a casa oferece uma das vistas mais bonitas das montanhas de Monte Verde – está situada em um dos pontos mais nobres da estância, bem pertinho da entrada da cidade, Experimente as sopas cremosas servidas na Panhota. (35) 3438-2460, villaamarela.com.br.

A Casa do Fondue – tem um cardápio variado integrado por um dos melhores fondues. Experimente o que serve carnes, queijos, chocolates e doce de leite. Duvido que você não saia de lá satisfeito e com vontade de voltar o mais rápido possível. Mais Informações: (35) 3438-2083 | www.casadofondue.com.br.

Paulo das Trutas – Tem um trutário, onde “pesca” os peixes servidos em seus dois endereços: o restaurante da Rua da Floresta, 810, onde faz a criação de trutas. A outra casa funciona na Av. das Montanhas, 120. paulodastrutas.com.br.

Chocolate Montanhês – É uma extensão da de Campos de Jordão (SP), onde a marca nasceu. Seu chocolate quente recentemente ganhou o prêmio da Veja São Paulo como o melhor da região. Av. Monte Verde, 969, loja B, tel. (35) 3438-1782. chocolatemontanhes.com.br.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Booking.com