18/06/2019

Conheça as belezas naturais escondidas nos arredores de Parintins

Balneário Cantagalo, em Parintins

Balneário Cantagalo, na comunidade suburbana do Aninga, em Parintins. Foto: Yuri Pinheiro/Divulgação

Texto: Peta Cid

Cercada por lagos que ostentam belas paisagens amazônicas, Parintins reserva lugares encantadores para quem gosta de tranquilidade e natureza. A cidade oferece inúmeras opções para que o visitante não se limite apenas às emoções do Bumbódromo, mas conheça um pouco do aconchego da Ilha. Os roteiros no entorno registram a riqueza e a diversidade do universo ecológico de Parintins, bem distante do agito da cidade que fica lotada de turistas.

Com o sol forte de junho e as águas avançando nos beiradões, o visitante pode começar o dia tomando banho de rio nas águas geladas cor de chá da região dos lagos Parananema, Macurany e Aninga que ficam no entorno da cidade. É uma ótima sugestão para recuperar as energias da ressaca da festa.

A dica é alugar uma motocicleta e rumar para o balneário Cantagalo, na comunidade suburbana do Aninga, distante 7 km do centro. A paisagem se destaca com o verde dos aningais e a sombra das lombrigueiras, espécie nativa da região de Parintins.

Seguindo pela estrada da comunidade do Macurany, o turista chega ao Buraco da Rosa que proporciona lazer nas águas geladas de igarapé. Outros pontos de referência para diversão são Riacho Ecológico e os sítios particulares que dão acesso aos lagos do Macurany e Parananema.  Nas três comunidades suburbanas os ribeirinhos preservam a natureza e devolvem quelônios e alevinos para repovoar os lagos.

Lago do Aninga, em Parintins

Lago do Aninga. Foto: Yuri Pinheiro/Divulgação

Balneário Cantagalo no Lago do Aninga, em Parintins

Balneário Cantagalo no Lago do Aninga. Fotos: Peta Cid/Elinaldo Tavares

Lago do Parananema sendo repovoado com quelônios e alevinos.

Região de Uaicurapá.

Pôr do sol no Cantagalo.

 

Locação de lanchas

Quem prefere um passeio de barco ou lancha rápida pelos arredores da ilha pode procurar os serviços de fretes nas marinas localizadas no bairro Santa Clara. Uma lancha tipo voadeira para cinco pessoas pode ser alugada para um dia de lazer a partir de R$ 150,00 na marina do Sheldon Bulcão. Ele atende no contato 992200705.

Uma lancha com mais conforto e capacidade para dez pessoas é um pouco mais cara, podendo chegar a R$ 350,00 a diária. O Miraldo Azevedo faz o serviço em uma lancha de 115hp. “Levo para conhecer as belezas da ilha e a lancha já vai abastecida com o combustível”, explica. A saída é da Marina Morena e o contato para frete é  95057634.

Se o passeio for de barco para até 30 pessoas o Euler Marupá tem a embarcação ideal para esse tipo de lazer, o Maranata. Custa R$ 400,00 a diária com o barco seco, ou seja, o combustível é negociado com o cliente. Para contratar os serviços o número é 993220264.

Miraldo Azevedo leva para conhecer as belezas naturais no entorno da ilha. Fotos: Peta Cid/Elinaldo Tavares

O barco regional Maranata tem capacidade para até 30 pessoas.

 

No entorno de Parintins

É possível em poucas horas conhecer regiões próximas a Parintins. As águas barrentas do Paraná do Ramos levam até o Lago do Zé Açu e ao rio Uaicurapá, ambos de águas escuras que são os destinos preferidos. No verão, praias de areias branquíssimas se estendem pela margem, além de pequenas ilhas que convidam a desvendar seus mistérios. No Uaicurapá a praia mais famosa é Itaracuera com mais de um quilômetro de areias cercadas por uma bela vegetação e por várias ilhotas. De barco regional  são duas horas e trinta minutos de viagem. Em lancha a distância reduz para trinta minutos.  No mês de junho, por conta da cheia dos rios, as faixas de praia estão encobertas, mas ainda é possível encontrar pontas de areia.

Outra praia é o Varre Vento, localizada entre os rios Mamuru e Uaicurapá, fica a quase três horas de Parintins e o acesso é exclusivamente por via fluvial.

Na região da Agrovila do Caburi as praias também são o atrativo e a comunidade promove o Festival de Verão no mês de setembro.

Praia do Uaicurapá em Parintins

As praias de areias branquinhas do Uaicurapá, conhecido como o ‘caribe parintinense’. Foto: Divulgação

Praia no Caburi, em Parintins

Praia no Caburi. Fotos: Peta Cid/Elinaldo Tavares

Rio Uaicurapá, em Parintins

Rio Uaicurapá.

As praias surgem na vazante dos rios.

 

Serra de Parintins

Descendo o rio Amazonas na divisa com o Pará está a Serra de Parintins, uma elevação com 154 metros onde ficam as comunidades São Paulo e Santa Rita da Valéria.  É um polo de atração turística e ponto de parada dos navios de cruzeiros estrangeiros, atraídos pela beleza, a história e tradições culturais. Lá os ribeirinhos preservam a origem de antigas civilizações que deixaram como herança o maior sítio arqueológico do Baixo Amazonas. É o local ideal para admirar os vales da região e onde se tem contato direto com a natureza, com espécies raras de orquídeas e árvores de grande porte. O acesso se dá por via fluvial, durando em média 4 horas em embarcação de 114hp. Por via terrestre, partindo da Vila Amazônia, é uma hora de carro percorrendo 43 quilômetros.

 

Vila Amazônia e Murituba

As trilhas da Gleba Vila Amazônia e as corredeiras do Murituba fazem parte do roteiro ecológico. O lugar é encantador, tem água gelada no igarapé, serviço de bar e restaurante e o atendimento atencioso do dono da propriedade, Lauro da Costa Pereira. O acesso é de carro ou motocicleta que são transportados de balsa ferry boat saindo da escadaria da Francesa. A partir de 08h até 18h, a cada hora sai uma balsa levando passageiros e veículos. O passageiro paga R$4, 00, a moto R$5,00 e o carro R$20,00 (Jun/2019).

Para chegar às corredeiras, o percurso é em estrada de piçarra por 40 quilômetros mata à dentro. Saindo da estrada principal são mais mil metros de ramal. Quem gosta de aventura, vale o passeio no meio da floresta. Na Vila Amazônia os ônibus também trabalham com fretes, custando a partir de R$250,00.

Por via fluvial é possível conhecer mais lagos como o Paraná do Espírito Santo, região do Limão e do Macuricanã. No período da enchente o complexo registra a formação de pelo menos 96 lagos que servem de abrigo para variadas espécies de peixe.

As corredeiras do Murituba, em Parintins

As corredeiras do Murituba.

 

2 thoughts on “Conheça as belezas naturais escondidas nos arredores de Parintins”

  1. Altino disse:

    Todos esses lugares são realmente lindos sem contar com a viajem seja de moto, carro ou barco a viajem já se torna um atrativo Eu mesmo que sou acostumado frequentar esses lugares fico emocionado cada vez que vou visitar qualquer UM desses lugares. Índico pra qualquer uma pessoa acrediti não irão se arrepender. PARINTINS ILHA DA MAGIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *